Grand Theft Auto: Liberty City Stories (PS2)

PS2
Grand Theft Auto Liberty City Stories packshot en
  
Disponível para:
PS2
Data de lançamento: 21 Junho 2006
Programador: Rockstar

Descrição geral

Chegou a hora de controlar a Liberty City no grande ecrã com a chegada do Grand Theft Auto: Liberty City Stories à PlayStation 2

Tendo sido o jogo de maior sucesso para a PSP (PlayStation Portable) de todos os tempos, o Grand Theft Auto: Liberty City Stories oferece agora aos possuidores da PlayStation 2 uma experiência no grande ecrã do mesmo emocionante argumento, missões e acção de jogo aberta.

No papel de Tony Cipriani, um membro da Mafia, irás roubar carros, levar a cabo trabalhos para gangsters e construir a tua própria reputação. Ao mesmo tempo que tentas manter a cidade sob o teu controlo.

Apresenta os cenários abertos interactivos, os soberbos talentos vocais e a música diversificada que constituem as marcas específicas da série Grand Theft Auto.

  • Mais de 40 horas de acção de jogo, que decorrem num mundo imenso de livre circulação
  • Uma acção repleta de movimento com frenéticos tiroteios, perseguições automóveis ao estilo de Hollywood e tensas batalhas com a lei
  • Toma o controlo de Liberty City à medida que expandes o teu império do crime

Antevisão

Grand Theft Auto: Liberty City Stories

Prepara-te para regressares às ruas de Liberty City mais uma vez, pois o jogo PSP mais vendido recebe o tratamento PlayStation 2.

Se alguma vez jogaste com um jogo Grand Theft Auto (e as hipóteses de isso ter acontecido são bastante altas, visto tratar-se da série para PlayStation 2 mais aclamada e com os níveis de venda mais estáveis), então o GTA: LCS vai parecer-te bastante familiar. Vai parecer-te ainda mais familiar se já jogaste com o GTA: LCS para PlayStation Portable, uma vez que é uma conversão directa do jogo que definiu novos padrões para os jogos portáteis e quebrou todos os recordes de vendas para PSP.

Pode não ser tão inovador quanto o San Andreas, mas LCS oferece mais uma dose perfeita da jogabilidade de Grand Theft Auto e assemelha-se na perfeição aos restantes jogos da série.

Dêem-me Liberty ou matem-me já!

O jogo decorre em Liberty City, retratada em Grand Theft Auto III (e visitada de passagem em San Andreas). Jogas na pele de Toni Cipriani, um membro temperamental da família de criminosos Leone, recém-chegado à cidade depois de quatro anos de afastamento por ter morto o chefe de um gangue rival. Depois de descer na hierarquia do crime durante a sua ausência, Toni tem de recuperar a simpatia de Don Salvatore Leone fazendo trabalhos para uma grande variedade de personagens escusas por toda a cidade, de um manhoso proprietário de um clube de strip à sua própria mãe.

Se já jogaste com algum dos jogos GTA, estes trabalhos não serão novidade: incluem missões de condução, assassinatos, entregas e um glorioso espectro de outras actividades nefastas. O jogo mantém a perspectiva de terceira pessoa clássica do GTA e um sistema de controlo simples, pelo que até mesmo os pouco experientes vão poder acelerar ao volante de grandes carros e fazer cavalinhos nas motas num instante. O combate é conseguido através de um sistema de bloqueio simples e há uma selecção de armas de fogo tão completa que faria corar o Schwarzenegger. Além disso, o jogo inclui uma selecção de mais de 70 veículos, incluindo carros de bombeiros, ambulâncias, carros da Polícia, lanchas, motas e muito mais, cada um com as suas características próprias de velocidade e condução.

Grand Theft Brilhante

Apesar das suas raízes remontarem à jogabilidade portátil, Liberty City Stories não indicia qualquer sinal de desleixo em relação a entregas anteriores da série Grand Theft Auto para PS2. Os visuais receberam uma renovação para o ecrã maior, com a adição de mais efeitos de iluminação e uma velocidade de fotogramas e distância de visão melhoradas em relação ao seu correspondente para PSP. No que respeita ao som, os efeitos sonoros e a música são excelentes, enquanto que o elenco de vozes continua a tradição de Grand Theft Auto no que respeita a um excelente desempenho.

Embora LCS não inclua a personalização de personagens detalhada de GTA: San Andreas, em muitas vertentes, isto acaba por ser um bónus. Por muito divertido que fosse construíres a tua própria personagem no San Andreas, o ciclo constante de comer e fazer exercício acabava por ser um sacrifício ao fim de algum tempo. LCS deixa-te livre para as tuas tarefas de construção de um império de crime sem teres de te preocupar em comer uma salada e correr 50 voltas no meio de uma missão. Devido às suas origens portáteis, o LCS é caracterizado por uma jogabilidade de 'pegar e jogar' - um estilo que assenta ao Grand Theft Auto como uma luva.

A vida na cidade grande

Tudo o que torna a série Grand Theft Auto tão divertida, está presente em abundância em PCS. A cidade é enorme e vibrante, repleta de personagens não jogáveis memoráveis. O guião é espirituoso e, por vezes, divertido a ponto de provocar gargalhadas. Especialmente nas estações de rádio, que estão recheadas de excelentes músicas. As missões são variadas e divertidas e a história é intrigante, cheia de personagens brilhantes e mudanças do enredo inesperadas. Por outras palavras, tem tudo o que esperas encontrar num jogo de vídeo.

Resumindo, Liberty City Stories é um jogo Grand Theft Auto na melhor tradição dos jogos Grand Theft Auto e repleto de controvérsia e diversão amoral. Se gostaste dos jogos anteriores da série, também vais gostar deste e, a um preço de amigo, não vais conseguir encontrar uma melhor fonte de carnificina criminosa na PlayStation 2.


Partilhar

Google+