Mortal Kombat: Deadly Alliance

PS2
Data de lançamento: 14 Fevereiro 2003
Editor: Midway

Descrição geral

O rei dos beat'em ups sangrentos está mais vicioso que nunca.

FINISH HIM! Duas palavras que qualquer jogador com os polegares calejados reconhecerá instantaneamente. Neste caso, anunciam o muito esperado regresso do "outro" progenitor do género beat'em up (o processo de divórcio entre Street Fighter e Mortal Kombat continua, com as partes a discutirem sobre quem fica com o carro e com os álbuns do Zeca Afonso). O clássico chega à PS2 com gráficos inteiramente em 3D, novas personagens e, é claro, uma sangrenta mão cheia de novos golpes fatais. O demónio de serviço do Outworld, Shang Tsung, formou uma aliança mortífera com o feiticeiro Quan Chi e, mais uma vez, as forças do bem devem defrontar o Outworld para salvar a Terra. Caras conhecidas e kombatentes novinhos em folha confrontam-se numa série de brutais assaltos. Está na hora do... MORTAL KOMBAT!

Se estás familiarizado com qualquer um dos anteriores beat'em ups MK (quanto menos se falar no MK: Special Forces e no MK: Mythologies, melhor) sentir-te-ás em casa, rodeado por todas as caras "amigas" que há tanto conheces e gostas. Raiden, Johnny Cage, Sub-Zero, Sonya e Scorpion fazem novamente parte do elenco, com o pesado mestre Bo' Rai Cho, o demoníaco Drahmin, Blind Kenshi e a "Sub-Zera" Frost a engrossar as fileiras.

Outra novidade do MK:DA é a possibilidade de alterar os estilos de luta durante o assalto. Cada guerreiro possui três estilos, dois de luta corpo a corpo e um estilo com armas. Isto permite-te alterar o teu método de combate de acordo com o estilo do teu adversário e com o teu grau de desespero (o estilo com armas causa mais estragos, mas aumenta o poder destrutivo dos golpes que recebes). Não existem dois estilos iguais e cada um é acompanhado por movimentos muito bem estudados e elegantemente animados. No que se refere aos gráficos, não terás coragem para ver de frente os chocantes efeitos de sangue, ferimentos em tempo real e golpes fatais que bem merecem ser acompanhados por um saco para enjoo, incluindo o Rasga Cérebros de Johnny Cage e a Cirurgia a Coração Aberto de Kano.

Para além dos tradicionais modos Arcada e de dois jogadores, podes iniciar uma longa viagem até à verdadeira iluminação espiritual (ou até à loucura) no modo Konquest. Este modo é uma combinação de modo de treino e teste às capacidades, o qual vais superando através de uma série de testes, que vão desde o estupidamente fácil (dá três passos para a frente, três passos para trás) até ao absurdamente difícil (derrota o Shao Khan com uma mão, enquanto fazes malabarismos com uma serra eléctrica e cantas o hino nacional... estava a brincar...). Sempre que passas um teste ganhas Koins (Kréditos) para gastares a abrir Koffins (Kaixões) na Kript (Kripta)... (kredo!), que contém brindes secretos, tais como novos trajes, novas personagens e até fotos dos programadores (iá-hoo!).

Após ter caído durante um longo período no deserto dos videojogos, a série Mortal Kombat da Midway fartou-se de andar de rastos, encheu-se de forças e voltou para mostrar aos actuais aspirantes ao trono dos beat'em ups como é que as coisas se fazem. Na realidade, o MK:DA é um beat'em up consistente, com personagens originais e um método de controlo instintivo. Junta-lhe os três espectaculares estilos de combate, uma animação fluida e uma violência tão real que até o teu avô fica aleijado e ficarás a saber que esta é uma aliança mortífera da qual terás que fazer parte.

  • Gráficos totalmente tridimensionais


  • Alterna entre três estilos de combate durante os assaltos


  • Personagens clássicos do Mortal Kombat defrontam novos adversários mortíferos


  • Golpes fatais que te vão fazer engolir em seco


  • Efeitos de sangue e ferimentos realistas



Partilhar

Google+