Primal

PS2
Primal packshot en
Data de lançamento: 9 Abril 2003
Programador: SCEE
Editor: SCEE

Descrição geral

Qualidade cinematográfica numa aventura demoníaca na terceira pessoa. Joga no papel de Jen, acompanhada pelo mini-gárgula Scree.

Primal tem a fantasia, a ficção científica e elementos góticos, acrescenta-lhe alguns demónios e coloca no centro da história uma personagem feminina, mal-humorada, chamada Jen. Sendo o primeiro título para Playstation 2 dos criadores que estiveram por trás da aclamada série MediEvil, esta acção-aventura na terceira pessoa passa-se num universo paralelo, onde se perdeu o equilíbrio entre o caos e a ordem. Jen é a pessoa escolhida para restabelecer a harmonia. Mas não é fácil ser o salvador do universo e, como tal, combater demónios, ultrapassar obstáculos e resolver puzzles são algumas das actividades que Jen irá ter durante a sua aventura. Ah, e também há o pequeno problema de salvar o seu namorado, Lewis, que foi raptado durante a confusão. Jen é um cruzamento entre uma rapariga rock futurista e Buffy. Sendo uma das personagens mais peculiares que honra a Playstation, ela consegue dar verdadeiramente ao género da aventura fantástica uma espantosa credibilidade.

A história de Jen começa no mundo real quando, assistindo a um concerto de rock, ela e o seu namorado, Lewis, são atacados por uma figura oculta que rapta Lewis e deixa Jen em coma. Enquanto está inconsciente a alma de Jen é levada para um planeta diferente - o mundo astral de Oblivion. É aqui que ela conhece Scree, uma gárgula diminuta cujos atributos físicos não deixam prever os seus poderes verdadeiramente impressionantes. Tendo sido outrora um guerreiro poderoso, Scree é uma alma imortal que foi transformada numa gárgula pelo Caos. Rapidamente se torna o mentor de Jen à medida que ela começa a compreender a verdadeira complexidade da sua situação e percebe que resgatar Lewis irá implicar a travessia dos quatro domínios demoníacos de Oblivion. Ela era apenas uma rapariga normal que assistia a concertos rock, mas agora tem o peso do mundo nos seus ombros, e a sombra do Caos exactamente atrás de si.

Em termos básicos, Primal é um jogo de aventura, e se o compararmos com outros jogos do género, pode-se dizer que este título tem o mesmo âmbito que Final Fantasy. Com quatro domínios expansivos para navegar, a jornada de Jen contém uma variedade de raças de demónios, cada uma com atributos, culturas e sociedades diferentes. À medida que a história avança, tens a possibilidade de saber mais sobre as personagens principais e as suas razões para organizar uma cruzada contra o Caos. Mas é Jen quem realmente desperta a imaginação neste jogo, sobretudo quando ela descobre que tem a capacidade de se transformar entre formas humanas e demoníacas, transformando-se numa real máquina de combate. Scree, entretanto, possui agilidade física e mental, útil para resolver puzzles e escalar uma variedade de superfícies ao longo do jogo.

O intrincado enredo de Primal é complementado por ambientes e personagens maravilhosamente bem construídos e os gráficos reúnem tudo, desde reflexos de água extremamente realistas até raios de energia. Sendo bonito de ver e interessante de seguir, Primal é um título realmente épico com originalidade e credibilidade suficientes para te manter a jogar durante longas horas.

  • Acção-aventura da próxima geração, com personagens e história sofisticadas.


  • Níveis vastos - quatro domínios demoníacos


  • Sistema de combate dramático apresentando grande variedade de estilos


  • Protagonista feminina, mal-humorada e fria , que destrói bastantes demónios!



Partilhar

Google+