The Mummy™: Tomb of the Dragon Emperor

PS2
Data de lançamento: 8 Agosto 2008
Programador: Eurocom Entertainment

Descrição geral

Embarca numa aventura cheia de acção através da China no jogo que se baseia no espectacular filme.

Em The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor, tu controlas o famoso aventureiro Rick O'Connell e o seu filho, Alex, na sua missão para travar uma poderosa múmia que muda de aspecto físico e que está a tentar vencer uma antiga maldição.

A sua viagem leva-os através dos túmulos proibidos da China, sobre os Himalaias e por muitos mais cenários estonteantes e, pelo caminho, terão de combater guardas, guerreiros e criaturas sobrenaturais, tais como a Górgona de três cabeças e os Guerreiros de Terracota.

  • Experimenta o combate intenso, que alterna de forma suave entre os ataques com armas e com os punhos
  • Desbloqueia câmaras escondidas e tesouros, resolvendo puzzles
  • Apresenta vozes originais do filme

Antevisão

Um mal antigo

The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor coloca-te frente-a-frente contra uma múmia chinesa maldita e todo o exército de terracota.

Em 1946, 13 anos após os eventos d'O Regresso da Múmia, o aventureiro Rick O'Connel e a sua esposa estão reformados e o seu filho, Alex, seguiu os seus passos tornando-se num explorador. Ao serviço de um professor de arqueologia, Alex descobre o túmulo de Han, o primeiro imperador da China. Segundo a lenda, Han foi amaldiçoado por uma bruxa durante a sua busca dos segredos da imortalidade.

Entretanto, aborrecidos na sua vida de aposentados, o casal O'Connel aceita um pedido do governo britânico para acompanhar uma pedra preciosa chinesa de regresso ao país de origem. Mas a viagem revela-se mais atribulada do que o previsto, devido ao encontro com um grupo paramilitar que deseja utilizar a pedra para ressuscitar Han e ajudá-lo a tomar controlo da China. A família O'Connel, acompanhada de uma enigmática mulher chamada Lin, tem de encontrar a verdadeira localização da cidade de Shangri-La e travar a destruição causada por Han.

No primeiro nível de The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor, controlas o jovem O'Connel durante a sua descoberta do túmulo de Han. Alex sofre uma emboscada feita por guerreiros misteriosos e na companhia do seu benfeitor, Roger Wilson, tem de lutar pela sua sobrevivência e transportar o corpo de Han para Xangai.

A jogabilidade é composta por uma mistura de combate, plataformas e quebra-cabeças. Perante os inimigos, o jogador pode recorrer a ataques rápidos para encadear combinações. Posteriormente, os oponentes passam a deter armas e tanto Alex como Rick dispõem do seu próprio arsenal, em que se incluem pistolas, espingardas, metralhadoras e granadas. A alternância entre os combates corpo-a-corpo e com base em armas realiza-se sem qualquer dificuldade, resultando em batalhas frenéticas.

As secções de plataformas assemelham-se às de jogos como Prince of Persia e Uncharted: Drake's Fortune e implicam saltar sobre precipícios, pendurar-se de parapeitos estreitos e escapar a armadilhas. Algumas das secções devem ser concluídas dentro de um tempo-limite para que consigas alcançar uma porta ou activar um determinado interruptor.

Os quebra-cabeças são particularmente interessantes, permitindo controlar as mãos da personagem e manipular os interruptores com os manípulos esquerdo e direito. Trata-se de um esquema de controlo intuitivo, conduzindo a problemas difíceis em níveis posteriores onde várias alavancas e interruptores podem ser movimentados em diversas direcções.

A garantir a coesão está um enredo repleto de acção, narrado através de cenas cortadas utilizando as vozes dos actores do filme. É ainda de mencionar a concepção dos níveis, dos quais constam túmulos esquecidos, as ruas de Xangai e até os cumes nevados dos Himalaias.

The Mummy: Tomb of the Dragon Emperor é um jogo de acção imparável que reproduz o espírito do êxito de bilheteira que lhe dá o nome. Graças ao sistema de combate diversificado, à abordagem original aos puzzles, à variedade dos cenários e à história imprevisível, trata-se de um jogo que vais ver até ao fim.


Partilhar

Google+